3 de out de 2009

Um novo começo

O cérebro é um instrumento muto complicado.
É responsável por apenas 2% de nosso peso, mas afeta quem somo e como vivemos. Como um computador, ele registra a informação e a guarda no disco rígido de nossa alma. Computadores são maravilhosos e enlouquecedores ao mesmo tempo, rs.
Quando o meu funciona bem, fico me perguntando como vivia sem ele, mas quando congela ou não funciona direito, torna-se meu inimigo, hehe. Ainda bem que um dia aprendi a fazer o famoso ‘ponto de restauração’ para ele voltar à configuração de tal data.
Queridos, não seria maravilhoso se pudéssemos fazer exatamente o mesmo com nossa vida?
Se pudéssemos apagar qualquer memória ruim e restaurar a configuração original de fábrica?
Não precisamos apagar nosso disco rígido, ou algo parecido, mas somos chamados a levar nossos pedaços quebrados Àquele que nos fez e Ele nos dará a graça para viver com compreensão e esperança novamente.
Quando deixamos Adão e Eva, eles estavam diante de Deus com os trajes patéticos que tinham feito com as folhas de árvores. Mesmo em sua ira, Deus se lembrou da misericórdia e criou roupas feitas de peles de animais.
A árvore da vida permaneceu no jardim e, se eles pudessem ter se alimentado dela, nunca teriam envelhecido.
Agora eles teriam que encarar o que nós enfrentamos todos os dias: fios de cabelos brancos que entregam o jogo, linhas ao redor dos olhos e as dores das juntas envelhecidas.
A Palavra de Deus nos promete que veremos aquela árvore de novo um dia:
“Então o anjo me mostrou o rio da água da vida que, claro como cristal, fluía do trono de Deus e do Cordeiro, no meio da rua principal da cidade. De cada lado do rio estava a árvore da vida, que frutifica doze vezes por ano, uma por mês. As folhas da árvore servem para a cura das nações.” (Apocalipse 22:1-2)
Deus não destruiu a árvore, mandou que um querubim a guardasse com uma espada flamejante que girava em todas as direções.
Um dia, Deus nos convidará a comer dessa árvore novamente e toda a memória da queda desaparecerá. Aleluia!
Mas por enquanto devemos, como Adão e Eva, continuar com a responsabilidade de viver.
Sabe amados?
Dentro da Igreja, há duas correntes para lidar com memórias dolorosas: aqueles que encorajam aconselhamento e terapia, e aqueles que acreditam que tudo que um cristão precisa lembrar é que ele é uma nova criatura em Crsto, as coisas de antes já se foram e Deus fez tudo novo.
Há extremos nessas correntes também.
Já conversei com muitas mulheres que acreditam que, por causa do trauma de eventos passados, nunca se livrarão da dor e poderão viver uma vida completa novamente.
Ficam presas no tornado de um evento e estão para sempre girando, revivendo as circunstâncias muitas vezes.
Por outro lado, há aqueles que acham que é inaceitável que cristãos recebam aconselhamento de qualquer pessoa que não seja o pastor e qualquer medicação para doenças mentais é um pecado.
Eu me encontro em um ponto no meio desses dois extremos.
Encontrei um lugar muito agradável perto da água corrente e adoraria que você se juntasse a mim.
“Em verdes pastagens me faz repousar e me conduz a águas tranqüilas; restaura-me o vigor. Guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome; Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois Tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem.” Salmo 23:2-4
Amados, se escolhermos permanecer trancados em nossa dor, não conseguimos ajudar mais ninguém.
Se nos recusamos a encará-la e a jogarmos nas profundezas de nosso armário, fingimos que está tudo bem, vestimos a roupa de ‘mulher-maravilha’, não conseguiremos nos identificar com ninguém.
É lindo, maravilhoso ver a maneira que nosso Pai redime nossa dor.
Quando podemos encarar o que aconteceu e colocar sob a luz, permitindo que Cristo renascido nos encontre lá, milagres podem acontecer.
Deus lida cnosco como indivíduos, então confio que o Espírito Santo te dará sabedoria para saber o que deve fazer.
Se você sente que está emperrada e não sabe como lidar com o que está acontecendo, recomendo que converse com um pastor, psicólogo, talvez uma mulher que você respeite, ou seja, BUSQUE AJUDA!
Sabe?
Acho que o inimigo de nossa alma adoraria que ou ficássemos presos em nossa dor sem raios de esperança ou a encobríssemos, mesmo que isso estivesse afetando o modo como vivemos nossa vida.
Quando podemos, na Graça de Deus, entregar nossos pedaços partidos ao Senhor, os pães e peixes de nossa história, Jesus os abençoará, partirá e dará de comer a seu povo.
Nossa vida, então, será um bote de salva-vidas para aqueles que vêm atrás.
Ficaremos surpresos como que Deus pode fazer quando estamos dispostos a deixar.
Tenho vivido isso, rs.
Beijo no coração.

1 Comment:

Tânia Palmeiro said...

Olá querida Inês.
Muito obrigado pelos seus email´s e comentários nos meus blogs.
Em breve vou iniciar o 3º blog, com os meus poemas para o Senhor e as letras dos cânticos que Ele me dá.
Depois mando-te o link.
Comigo está tudo óptimo...a barriga não para de crescer e este bebé mexe muito.
Dia 30 deste mês vou ter a confirmação do sexo...no meu coração sinto que é um David Emanuel...mas se o Senhor decidir me enviar uma Débora...
Beijinhos grandes e que Deus te abençoe