19 de jan de 2010

Quem ama FAZ e também FALA...

Depois de uma noite de pouco sono, muita oração e meditação na Palavra de Deus, hoje quero falar de amor.
Uma amiga disse que escrevemos aquilo que não temos, mas desejamos.
Olhando pra dentro de mim entendi que eu e talvez você que esteja “me lendo”, preciso de amor, o que Paulo chama de caminho sobremodo excelente.
Este é o caminho melhor, tão melhor que chega a ser excelente.
Um caminho tão pouco percorrido.
Poucas vezes a maioria opta por este caminho.
Há caminhos mais curtos, contudo não excelentes.
O caminho sobremodo excelente, o caminho do amor é descrito por Paulo como: paciente, benigno, não ciumento, não ufanista, não soberbo, não inconveniente, não egoísta, não exasperado, não ressentido, não injusto, mas alegre: tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
Paulo diz que esse amor não tem fim.
Muito embora o amor seja percebido como um sentimento, com suas músicas românticas, imagens em câmera lenta, vento leve, lugar bonito, o amor em Paulo é uma atitude.
Quem ama faz e também fala.
Paulo sabia o que era amar: (Fp 1.21) “Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro”.
Sabia o que era ser amado: (Rm 16.3 e 4) por amor a Paulo, Priscila e Áquila arriscaram a sua própria cabeça.
Paulo escreve, inspirado pelo Espírito Santo, sobre o amor.
Quando ele menos merecia foi amado.
É o amor cheio de graça. “Mas Deus prova o Seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm 5.8).
Precisamos descobrir esta preciosidade que é o amor.
Não o amor fictício, novelesco, mas o amor que justifica, verdadeiro, pacificador e cheio de graça: (Jo 3.16).
O amor que muda o coração e suas motivações.
O amor que altera as intenções.
O amor que faz baixar a guarda e cria ambientes agradáveis, respeitáveis e felizes.
O amor que estabelece laços de sólidas amizades.
O amor que faz nascer a justiça, e vê-la estabelecida é a mais pura alegria.
O amor que é intensa graça. Graça com seu teor máximo.
O amor de verdade e da verdade.
O amor que não suporta mentiras e enganações. O amor que quer saber, e não fingir.
O amor da paz e pela paz.
Não como alternativa, mas como absoluta opção que nos foi dada por quem mais entende de amor: DEUS

18 de jan de 2010

meu Deus, meu Pastor

Eram 6:00 e ali estava eu, observando o sol despontando no horizonte, brilhando sobre o mar de águas cristalinas com suas ondas lambendo a areia devagar....A praia vazia, somente eu e ao longe alguns pescadores puxando suas redes...
E havia vento....
Um vento suave que insistia em levar meus cabelos pra todo lado...
Lembrei que Mario Quintana escreveu que “o vento é o pastor das nuvens”...
Eu digo que Deus é o “pastor do vento”...
Ali, no amanhecer de um novo dia, na entrega ao meu Pastor de meus sonhos, desejos, planos e projetos, senti renascer em mim a esperança de novos ventos soprando sobre essa alma cansada mas que insiste em recomeçar sempre...
Eis-me aqui, Senhor!
Pra onde o vento do Teu Espírito me levar...

“Bendize ao Senhor, ó minha alma!
Ó Senhor, meu Deus, Tu és tão grandioso!
Estás vestido de magestade e esplendor!
Envolto em luz como numa veste,
Ele estende os céus como uma tenda
E põe sobre as águas dos céus
As vigas dos Seus aposentos.
Faz das nuvens a Sua carruagem
E cavalga nas asas do vento.
Faz dos ventos os Seus mensageiros
E dos clarões reluzentes Seus servos.”

Salmo 104:1-4